O maior trem do mundo

Quem me apresentou a Júlia Pontes foi a Ana Cortat.

Foi quando conheci o trabalho sensacional da Júlia, intitulado “Ó Minas Gerais”, que foi exposto este ano em Nova Iorque com o título “Our Land My Landscape”, em que ela retrata um paradoxo: a beleza e a desgraça de imagens aéreas de barragens de rejeitos.

Mas uma obra dela me chamou atenção especial: o famoso “maior trem do mundo” – um vídeo que deveria ser visto por todos os brasileiros e que, por isso, reproduzo também aqui neste post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s