Quem é que deveria estar de saco cheio, afinal?

Você não curte assédio moral generalizado, na casa dos 90%?

Você não curte assédio sexual, sobretudo aqueles que são abafados pelo board da agência?

Você não curte retaliação por revelar podres?

Você não curte desrespeito com sua vida pessoal?

Você não curte trabalhar de madrugada ou aos finais de semana sem remuneração extra?

Você se incomoda com pessoas sendo humilhadas em público?

Você acha filhadaputagem demitir mães que acabaram de voltar da licença-maternidade?

Você acha errado ser perguntada na entrevista se “pretende engravidar”?

Você se importa com diversidade?

Você se incomoda com programas de diversidade pra ingleses verem?

Você não acha bacana produzir coisas falsas para prêmios que não dão resultado algum pros clientes?

Você se incomoda com favorecimento de amigos brancos ricos incompetentes do chefe?

Você se incomoda com filho do cliente conseguindo estágio na agência rapidamente, enquanto estudantes da periferia precisam participar de um programa de recrutamento especial?

Você se incomoda com esse pedido sendo atendido pela agência sem discussão?

Você se incomoda com discurso vazio que não vira prática?

Você não curte a adrenalina que causa uma piada machista, uma piada racista, uma piada homofóbica?

Você acha errado uma indústria idolatrar ególatras assediadores?

Você tem desgosto numa indústria em que um líder vê outro líder falando bosta e não se posiciona?

“ENTÃO SAI DE AGÊNCIA, NÃO ENCHE O NOSSO SACO, VOCÊ TÁ NA PROFISSÃO ERRADA. E VOCÊ, QUE DEIXOU A INDÚSTRIA E INSISTE EM CRITICÁ-LA, CALA ESSA BOCA PORQUE A GENTE NÃO TÁ A FIM DE MUDAR NEM ABRIR MÃO DE PRIVILÉGIOS.”

*

É mais ou menos por aí a entrevista lamentável a que eu assisti hoje.

Sextou.

1 comentário

  1. Olha, eu amo amooooo absurdamente o que faço, mas pela primeira vez em quase 20 anos de carreira trabalho numa agência que não sofri assédio sexual…. eram sutis algumas vezes e outras muitas escancarados e repugnantes.
    Minha pior chefe foi uma mulher, conhecida, respeitada e ativista hoje, mas que era a pior chefe que vivia me assediando moralmente, a ponto de não me pedir nada o dia todo e sexta 18h me mandar 20 coisas pra fazer e ter a cara de pau de pedir que entregasse na casa dela sábado de manhã. Segunda ela dizia com sorriso no rosto que “não teve tempo de olhar”. Sadismo puro. Controlava até se alguém almoçava comigo, tinha ciúmes, embora ganhasse 3x o que eu ganhava e embora fosse uma profissional incrível.
    Recentemente fiquei grávida, nas vésperas dos meus 40 anos, 20 passados nessa vida louca aceitando que o mercado era isso mesmo: trabalhar sem ter vida pessoal, aguentar assédio, aguentar gente grossa desrespeitando direitos básicos de um ser humano (que as vezes se sente culpado de sair pra almoçar, dizer que tem uma consulta ou que precisa de um day of).
    Descansar? Luxo para poucos.
    O mercado publicitário exige muitas vezes um turno puxado e eu jamais neguei trabalho, é como quem escolhe a medicina, acaba que tem problemas que não podem esperar.
    Mas na medicina as pessoas ganham mais justamente. Nem sempre claro, mas na publicidade nos habituamos a explorar as pessoas. “O mercado está ruim”. E a pessoa te oferece um salário de assistente para desempenhar o papel de gerente, quiçá de diretor, com todas responsabilidades e nenhum benefício. A empresa? Faturando milhões. E me pergunto: esses acionistas precisam ser ainda mais ricos? Esses diretores também? Beleza, o céu é o limite e cada pessoa tem seu senso de “limite”. Mas enriquecer EXPLORANDO as pessoas? Levando dezenas de outros funcionários que tem suas famílias e seus (tão menores) sonhos particulares e levar uma vida de (me desculpe) MERDA por anos para que você fique cada vez mais rico e compre outro imóvel? Para!!!! Cadê o amor ao próximo? Caixao não tem gaveta meu caro, por que não ter uma boa vida e equilibrar isso com DAR OPORTUNIDADE para que outras pessoas tenham?
    Não sei fazer outra coisa que não marketing, eu realmente amo, vivo isso 20horas do meu dia POR PRAZER, mas não apenas isso: TALENTO, que tenho de sobra. Não preciso usar de falsa modéstia, sou boa no que faço é faço a diferença. Dizer que “o mercado é assim” quem não aceitar que se retire? Pois amado, reze para que não haja um LEVANTE contra você e suas ideias equivocadas cheias de ódio e ganância, torça para que o povo não cobre que nenhum cliente mais te contrate POR VERGONHA DESTE PENSAMENTO NO MÍNIMO TOSCO, EGOCENTRADO, retrógrado DINHEIRISTA!
    Posso fazer uma empresa faturar sem que ela me explore. Posso amar o que faço sem ter que aceitar um mercado com gente PODRE que só pensar em poder, ganância, que só pensa em si é que não faz nada pelo outro.
    As coisas ainda estão em transição, muita coisa por melhorar, mas torço que um egoista assim seja engolido pela multidão que vai se unir pelo amor, pelo que é justo e correto e vai sim transformar as coisas para melhor. É uma agência com um cara assim não terá voz.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s