Aprendendo com o vacilo

Sabe eu, aquele japonês gente boa?

Aquele homem desconstruidão dos valores tóxicos que aprendeu no mercado publicitário por mais de 20 anos e, antes, no mercado de TI por uns 10?

Então: eu soube hoje que pisei na bola recentemente.

Não uma vez, mas quatro vezes em um período de uma semana.

E não de uma forma aleatória: todas as pisadas de bola foram com profissionais mulheres.

Eu poderia justificar, explicar ou dividir a culpa com mais pessoas, mas isso seria outra babaquice.

Então prefiro assumir os 100% de responsabilidade que me cabem.

Se há um lado positivo na cagada, este episódio foi bom pra eu me lembrar de duas coisas:

1) Uma que costumo dizer nas minhas palestras sobre masculinidades: eu cresci machista e, provavelmente, morrerei machista – o que só reforça a necessidade de eu permanecer sempre atento com meu próprio comportamento;

2) As marcas que o machismo estrutural e o ambiente tóxico do mercado publicitário deixam em nós são mais profundas do que imaginamos.

Já pedi desculpas a elas no privado, mas aproveito pra pedir desculpas novamente aqui: perdão.

Beijo,
Ken

P.S.: No biscuits for me, please. =)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s